• Loris Reggiani

Ubuntu - “Eu sou porque nós somos”

“Ubuntu é a essência de um ser humano. É tido que um ser humano solitário é uma contradição dos termos. Tenho que aprender com outros seres humanos como ser humano.”

Essas palavras são de Desmond Tutu, líder religioso na África do Sul, consagrado com o Prêmio Nobel da Paz em 1984 por sua batalha contra a Apartheid.


Ele e Nelson Mandela pregaram essa filosofia em seu país.


Mais do que uma filosofia, Ubuntu é um estilo de vida.

É uma forma de enxergar o mundo, de trabalhar e de viver.



Eu só posso ser melhor se você também for melhor.


Ou seja, mais importante do que o meu crescimento é permitir e ajudar as pessoas ao meu redor a crescerem também.


O seu sucesso não significa o meu fracasso pois a sua evolução me ajudará a evoluir também. O seu sucesso é o meu sucesso. A sua paz é a minha paz. A sua felicidade é a minha felicidade.


Da mesma forma, a sua dor, a sua fome e o seu fracasso são as minhas dores, fraquezas e problemas também.


Mas não vamos ver isso como um discurso de terno e gravata. Vamos ver isso como uma conversa de sofá e chinelo. O que eu sou no meu interior, conversando com quem você é, no seu interior.


Não veja apenas a palavra, enxergue o estilo de vida por trás dela... como as nossas decisões poderiam ser diferentes e criar um mundo melhor?


Como eu posso te ajudar a ser melhor e a estar melhor?


A base do Ubuntu é uma sociedade sustentada pelo respeito, pela solidariedade e pelo amor.


O líder Ubuntu Maick Mutej, fala:

"A cada minuto que nós praticamos o ódio em vez do amor, nós nos destruímos."

Tudo o que precisamos para evoluir e viver melhor está à nossa disposição. Nós só precisamos escolher qual ferramenta vamos usar.


Nossas escolhas e pensamentos criam os nossos sentimentos e nossos sentimentos transformam a nossa vida, nossa sociedade e nosso trabalho.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo